Lendas e Superstições

Voltar à página anterior

Calendário

1º - Na noite de 25 de Dezembro queima-se o cepo do Natal, o qual terá de ser roubado a um lavrador da região

2º - Pelo Entrudo, na chamada quinta-feira de compadres, sorteiam-se os casamentos dos homens e mulheres que sejam solteiros ou viúvos.

3º - Na Sexta-feira Santa, as mulheres não se penteiam, porque estão a arrepelar Nosso Senhor.

4º - Em quinta-feira santa não se deve lavar nem corar a roupa, porque pode aparecer no panal o retrato de Cristo feito em sangue.

5º - às sextas-feiras não se urdem as teias do tear, nem se talham obras do vestuário, por ser dia aziago

6º - Em noite de Natal não se deve apagar a fogueira para esta poder aquecer o Menino Jesus.

7º - Na terça-feira de Entrudo, pela meia-noite, enterra-se um boneco que segue num esquife sobre um carro de bois. É o chamado enterro do entrudo

Casamento

1º - Uma jovem não deve experimentar o vestido de noiva de outra rapariga, para evitar que perca casamento.

2º - O noivo nunca deve ver a noiva com o vestido de cerimónia antes do dia do casamento.

3º -  É costume na boda, a noiva cortar um bocado de bolo para o lançar às raparigas solteiras; a que o agarrar casará em breve.

4º -  Os noivos são felizes, se na boda chover.

5º - Não se deve varrer os sapatos ou pés dos jovens solteiros, pois é sinal que não casarão.

6º - É agoiro da infelicidade a noiva fazer a própria cama de núpcias.

7º - É costume, à saída da igreja, atirarem aos noivos com arroz e flores.

Crianças

1º - Acredita-se que enquanto se amamenta um filho, outro não germinará

2º - As crianças não devem brincar com o lume por via de não mijarem na cama.

3º - Quando as crianças estão na brincadeira e uma passa por cima da outra, esta não crescerá mais; para crescer é preciso que aquela que passou por cima o faça outra vez, mas em sentido contrário.

4º - As crianças de peito não se devem lavar em frente de um espelho, porque só tarde falarão.

5º - Fica muda ou mesmo tartamuda a criança que ainda não fale e a quem se cortem as unhas ou o cabelo

6º - Quando uma criança ri enquanto dorme é sinal que está a falar com os anjos.

7º - As crianças que comem muitas castanhas estão sujeitas a que lhes nasçam muitos piolhos na cabeça.

Curas

1º -  Para curar o augamento de um petiz deve roubar-se um ovo; com um pouco de farinha fazem-se sete bolos, os quais a criança comerá atràs da porta da cozinha., enquanto as migalhas serão lançadas para o telhado da casa.

2º - Para se curar os sapinhos das crianças amamentadas passam-nas, por três vezes e em cruz, sobre uma pia onde tenham comido um porco ou uma porca, dizendo: Sapinho, vai-te daqui, que o porco e porca comem daqui"

3º - Para se curar uma ferida da pele, designada por cria, procede-se desta maneira: colhe-se uma folha de couve de horta, aquece-se ao lume, unta-se com azeite e coloca-se sobre a ferida. Para o mesmo efeito também se utiliza o unto de porco sem sal.

4º - Curam-se as maleitas bebendo chá de macela colhida em Quinta-feira de Ascensão.

5º - Para curar o herpes ou o cobrante, reza-se assim:
Quando Deus pelo mundo andou,
Um bom homem encontrou
E para casa o levou,
À sua mesa o sentou
E a má mulher lhe fez a cama
Sobre a vide e sobre a lama;
Foi ter com Jesus
E Ele lhe disse:
-Vide cura a dada e sara a mama.

6º - Curam-se as crias da pele com o fel de porco.

7º - Quando uma criança definha e não come, diz-se que está aguada. A doença tem origem no facto de a criança ter visto comer coisa apetecida e esta não lhe ter sido oferecida. Para a cura do augamento dá-se à criança um bolo feito de nove bocadinhos tirados de nove pães em massa.

8º - O sarampo ou saranpelo cura-se envolvendo a criança em roupas vermelhas e colocando no quarto tecidos e roupas da mesma cor.

9º - Para a cura da erizipela ou zipela há a reza:
Pedro e Paulo vinham de Roma
Com Jesus Cristo se encontraram,
E Jesus Cristo lhes perguntou:
- De onde vindes Pedro e Paulo?
-Senhor, vimos de Roma.
-Que há por lá?
-Zerpelas e Zerpelões e muita gente morre deles.
-Voltai atràs Pedro e Paulo
E com azeite de Oliva
E o esparto do monte
Benzereis a quem em meu nome louvar,
Três vezes a rezar
A zerpela há-de passar.
Padre Nosso e Avé Maria.

10º - Para se fazer um defumadouro é necessário juntar, com ingredientes, um cardo santo, arruda, cabriola, aipo e nabinha.

11º - Cura-se a dor de ouvidos com leite quente do peito da mulher que amamente.

12º - Quando alguém fica tolhido, necessita de ser defumado. Para isso, deitam-se num caco algumas brasas e os seguintes ingredientes: loureiro, sal, alho, alecrim, arruda, oliveira e eucalipto.

13º - Sopas de cobra curam o nervoso.

14º - O tresorelho cura-se com quejada de porco.

Gravidez

1º - Uma mulher grávida não deve entrar no cemitério

2º - As mulheres que não satisfaçam os seus desejos alimentares quando andam grávidas arriscam-se a que os filhos nasçam com a boca aberta e o cabelo espetado.

3º As mulheres grávidas não devem usar colares ao pescoço ou objectos de ouro no periodo de gravidez, para que as crianças não tragam sinais na pele.

4º - As mulheres grávidas devem comer tudo o que lhes apeteça para que os filhos não nasçam aguados

5º - Se quer saber o sexo da criança que anda no ventre da mãe, cospe-se numa castanha e deita-se ao lume: se estalar é rapaz, se não estalar é rapariga.

6 - As grávidas não devem pegar nos gatos porque as crianças nascerão com asma

7º - Se a barriga da mulher ficar empinada é sinal que traz no ventre um rapaz; se crescer alargando as ancas, é rapariga

8º - Quando uma grávida sofre de azia, é sinal que o filho terá grande cabeleira, pois é esta que provoca as cócegas, os sintomas da aza.

9º - A mulher que durante o periodo da gravidez tiver tendência para emagrecer, é sinal que dará à luz criança gorda; caso contrário a criança será magra.

Morte

1º -  Há o costume de colocar uma cruz no lugar onde morre alguém de morte violenta.

2º - Quando morre alguém, no seu funeral é costume darem, por esmola, fatias de pão: por cada fatia é um anjinho que a alma leva com ela.

3ºQuem faz uma casa receia que se realize o presságio: "casa feita, pega morta"

4º - Quando passa um funeral, havendo crianças de berço em casa, devem ser erguidas do mesmo, a fim de que não morram

5º - Nunca deve ficar um número par de velas acesas num velatório, porque traz pouca sorte e é prenúncio de outra morte.

6º - Quando morre alguém de família é deitado o luto pelo tempo a seguir designado:
-por marido ou mulher um ano.
-por pais, filhos, avós, bisavós, netos ou bisnetos, seis meses.
-por sogras, sogros, genros, noras, irmãos ou cunhados, quatro meses.
-tios, sobrinhos e primos co-irmãos, dois meses.
-por qualquer parente mais afastado, quinze dias.
Metade do tempo designado é luto pesado e o restante aliviado.

7º - As encomendações das almas na Quaresma é cantada pela povoação, num tom dorido e plangente:
Ó vós que estais dormindo
Num sono tão profundo
Lembrai-vos das benditas almas
Que estão no outro mundo
Padre-Nosso
Ó almas, tristes almas.
Ó almas dos nossos pais,
Que estais gemendo e chorando
Nessas fogueiras mortais.
Padre-Nosso.

8º - Quando morre uma pessoa de família, o dorido, se é homem, fica um mês ou mais sem fazer a barba.

9º - Quando alguém morre sem que lhe tenham cumprido a última palavra, a sua alma andará errante e diz-se alma penada.

10º - Quando morre um homem o sino da igreja dá três toques; se for mulher, dois; se for um anjinho repica.

11º - No dia dos Fiéis Defuntos, vão ao cemitério as pessoas a quem morreu alguém de família ou que tenham sido lá depositados os seus antepassados, para enfeitar as campas com flores.

12º - Nos funerais, e antes deles, quando o Pároco segue para a casa do morto, é costume um rapaz tocar uma campaínha

Namoro

1º - Um rapaz que vá a primeira vez a uma terra para namorar uma cachopa de lá, deve pagar a patenta, isto é, deve pagar o vinho aos rapazes dessa terra

2º - Rapariga que deseja saber o nome do namorado, escreve nomes diferentes em alguns rolos de papel e deita-os num copo cheio de água. O seu namorado será aquele cujo papel, com o seu nome escrito, se desenrolar primeiro.

Saúde

1º - Para que os dentes cresçam bem, atiram-se quando de arrancam, para a cinza da pilheira ou para tràs das costas, dizendo:
Dentinho, dentão
Vai-te para que nasça outro são

2º - Desaparecem os soluços se se pegar um grande susto ao doente.

3º - Não se deve beber água parada, mas sim a água da corrente, porque "agua de corrente não mata gente"

Voltar à página anterior