Voltar à página principal

Ferreirim
     







 




 


Situada no coração do concelho, dista seis quilómetros da vila de Sernancelhe.

        

    O filho mais ilustre de Ferreirim será, decerto, Bernardo Xavier Coutinho, que aqui nasceu em 1909, vindo a falecer no Porto em 1987. Padre e romancista, foi professor na Universidade do porto. Notável camionista, publicista fecundo no campo das artes, letras e história, deixou cerca de meia centena de obras de mérito.   

       

    Acompanhando quem desce a serra do Verigo até à Beselga, por entre pedras e salgueiros, vem um regato, o Fêveras de seu apetitoso nome que com ele tráz água que basta para irrigar uma pequena chã de terras agricultáveis e férteis, antes de mergulhar na albufeira do Távora. Por essa chã se estenderam gerações de agricultores que a terra e as encostas são boas para o vinho, para o azeite e cereais, pastos de gado, e não se negam às boas hortas, aos campos de batata, milho e trigo ou à boas frutas. A encosta de S. Gens, subindo como pode até Fonte Arcada e Macieira, dá o exemplo dessa fertilidade.

      

    O casario, entre o qual, sobressaiem algumas casas de muito boa e antiga construção (o solar dos Castros e Cabrais, a antiga casa dos Serpas armoriada que já foi, na fachada), o casario esse, estende-se pela margem direita do Fêveras.
Fonte do texto: CM Sernancelhe

            

       

 Voltar à página principal