Voltar

  Lendas de Carácter Religioso

                                                                        A Pastora Joana
No ano de 1498, uma pastora muda, de nome Joana apascentava o seu rebanho no lugar que hoje dá pelo topónimo de Lapa, na freguesia de Quintela. Num complexo rochoso topa inesperadamente uma imagem da Virgem que ela acarinha, veste e guarda na cesta de pergureira. Durante o pascigo, faz altar do dito sítio do achamento, põe flores e venera rezando.
A mãe, alertada pela vizinhança sobre o estranho comportamento e pela frequência contínua do mesmo local de pastagem pelado (pese o carácter nédio das reses), indaga na cesta da merenda e tirando da "boneca", arremessa-a à fogueira:
-Tá, minha mãe! Que fez? É Nossa Senhora...
Joana falou e o braço da mãe ficou paralisado e ressequido até que ambas rezaram à Virgem, que logo concedeu a cura.
O cura de Quintela e o povo instalaram a imagem na igreja paroquial, mas ela desaparecia misteriosamente, até que, no seguimento das indicações da antiga surda-muda, a levaram processionalmente ao sítio da descoberta da relíquia.

 

                                                  A Senhora das Necessidades
Venera-se na Vila da Ponte no santuário e monte do nome do orago. A vida da ermida era assistida pelo ermitão e pela "ermitoa".
Uma calmosa tarde de Verão, a tempestade armou-se e fez borrasca. O vento, os relâmpagos e trovões, a queda de água...
Nem sempre a ermitoa estava. Também nessa ocasião tinha ido tratar do aprovisionamento da casa e da capela. Ao chegar às imediações, passada que fora a tempestade, encontra a Senhora das Necessidades ladeira abaixo.
-Para onde ides, Senhora, que se faz tarde? - Interroga-a pressurosa a ermitoa.
-Vou acudir ao povo da Vila da Ponte, que se não chego a tempo, morre afogado! - responde dorida a Senhora.
De facto, a montante do Távora, a trovoada fora mais tardia e sobremodo violenta. E a enxurrada arrastou pelo rio abaixo uns rolheiros de centeio que, atravessando-se nos olhais da ponte de Vila da Ponte, tolhiam o fluxo das águas. E o alargamento do povoado estava eminente.
 

 

Voltar